Como a criptografia e a Web 3.0 poderão afetar o YouTube

YouTube

As inúmeras maneiras pelas quais criptomoedas e a Web3 têm sido benéficas para as indústrias às vezes são sub-representadas. Empresas, empreendedores, investidores e indivíduos estão colhendo os frutos dos recentes avanços no espaço Web3 e, para não ficar de fora, a indústria de vídeo e streaming já está começando a colher os benefícios de sua integração contínua com a Web3.

Com a introdução de um conceito Watch-to-Earn (W2E), a Web3 pretende revolucionar o espaço do vídeo de uma indústria focada no lucro para corporações para uma mais inclusiva. A Web3 está criando um sistema de equilíbrio atualizando um sistema onde apenas os criadores e as grandes plataformas ganham – deixando de fora os espectadores – para um sistema mais inclusivo, onde os espectadores são recompensados ​​por assistir seus criadores favoritos em plataformas de vídeo como o YouTube.

Como a Web3 está criando um ecossistema benéfico com hospedagem e streaming de vídeo
Aqui é onde testemunhamos a incorporação do blockchain em uma indústria de streaming de vídeo estimada em US$ 80,83 bilhões. A coalizão dessas forças poderosas criará um terreno fértil para o crescimento de um ecossistema de streaming de vídeo orientado tecnologicamente, onde existe oportunidade igual para todos os usuários se tornarem membros da equipe, incluindo espectadores.

Além disso, trazer a Web3 para as indústrias de vídeo, como o YouTube, renovará positivamente algumas políticas e normas operacionais fundamentais. Os seguintes benefícios acompanharão a introdução do Web3 na indústria de vídeo:

Descentralização: as transações são feitas em uma rede descentralizada devido à tecnologia blockchain, que é um recurso da Web3.

Autonomia: as plataformas estarão livres de controle do governo e das corporações, pois as transações serão realizadas em uma rede descentralizada, onde cada indivíduo envolvido terá controle sobre seus ativos.

Abolição da venda de dados de terceiros: com a introdução da Web3 no streaming de vídeo, não haverá necessidade de terceiros, pois é uma rede descentralizada. Assim, os dados dos usuários estarão protegidos contra infiltrações ou riscos de serem vendidos.

Liberdade de expressão: criadores de conteúdo e espectadores expressarão suas opiniões sem serem ameaçados, pois cada usuário tem direitos iguais.

Ausência de censura arbitrária: a censura sem propósito de conteúdo será coibida com a incorporação da Web3 na indústria de vídeo, uma vez que nenhuma entidade ou indivíduo detém poder centralizado.

W2E: XCAD busca recompensar criadores e espectadores no YouTube

A interseção de Web3 e streaming de vídeo será viabilizada com tecnologias W2E, como XCAD, que oferece aos usuários a oportunidade de obter renda passiva de uma atividade que a maioria dos usuários da Internet faz todos os dias. O plug-in do navegador do XCAD funciona no YouTube para recompensar os usuários com criptomoeda à medida que eles usam a plataforma.

O XCAD permite que os criadores criem e distribuam tokens de criptografia e NFT personalizados para sua base de fãs que podem vender em plataformas de negociação. Os espectadores também ganharão tokens de criptomoeda para transmitir vídeos no YouTube de seus criadores de conteúdo favoritos.

Fundamentalmente, como no caso da Rede XCAD, essas tecnologias Web3 podem trabalhar lado a lado com plataformas existentes como YouTube e Twitch, oferecendo seus próprios recursos sem interromper ou competir com a plataforma existente.

O sistema que a Web3 está criando para plataformas de vídeo impactará tremendamente as formas ultrapassadas e dará um ar de novidade à indústria de vídeo. Construir uma comunidade onde criadores e espectadores possam ganhar criptomoedas passivamente a partir de atividades cotidianas, sem passar por procedimentos confusos, é um divisor de águas para plataformas de conteúdo de vídeo. Com o advento da Web3, a hospedagem e o streaming de vídeo podem ser justos e descentralizados; um conceito vencedor em todas as frentes.